De como a vida dá voltas e nem sempre isso significa que você saiu do lugar

Uma compilação de frases do meu blog adolescente que poderiam ter sido escritas por mim hoje:

” Não sei se tenho o que escrever. Ando pensando muito sobre tudo. E há momentos que as coisas parecem não ter mais tanta importancia e há momentos que parecem não ter sentido. Acho que eu sabia que ia ser assim e só quero ser feliz de verdade, como eu sei que mereço ser.” – 16.07.2004

“Ontem sonhei que o mundo estava para acabar e que ondas gigantescas iriam acabar com tudo. Fiquei apavorada e acordei com medo de perder todo mundo e com a sensação de que quase nada do que a gente busca faz sentido.” – em 06.07.2004

“E talvez as pessoas me achem injusta por não levar em consideração o que elas fazem por mim quando eu falo desse jeito, mas eu sei que eu tenho pessoas de valor inestimável do meu lado e que hoje eu me senti sozinha e que as vezes todo mundo se sente. E que eu sou muito fraquinha e fico lá no meu quarto me rendendo em vez de sair fora pra algum lugar pra arejar a cabeça.” – em 11.07.2004

“Eu sei que não adianta ficar falando do que não se fez. Eu sei que já passou e que tudo passa. Mas hoje, pelo menos consigo ver como perdi tempo, aliás, não foi perda de tempo, foi aprendizado. Hoje eu consigo ver toda complicação que trazemos pras nossas vidas, todos os fatos que ficamos pensando, remoendo e que são apenas fatos. Nada mais. São coisas que vão e vêm. E que a gente fica tentando entender e que não ajuda em nada. A gente fica não gostando das pessoas pelo simples fato do não parecerem com a gente. E o que é isso? Nada mais que burrice. A beleza da vida está nessas divergências tão legais entre as pessoas. Ok que tem gente que não dá mesmo. Mas não pelas diferenças e sim pelo seu caráter.” – em 12.11.2005

“Competir. todos querem ganhar. O que e para que? Isso o tornará mais completo, melhor, mais feliz, te faz evoluir? Por que buscar a evolução? para melhor enxergar a vida, para melhor lidar com os desafios. Não sei. O que saber e para que saber? Por que temer? POR QUE PERGUNTAR PERGUNTAS SEM RESPOSTA?
Quero apagar, como a luz se apaga com um toque no interruptor. Quero ter um grande vazio onde eu não pense em nada de bom ou ruim. Desligar. Eu e meu vazio. O que é vazio? Nada.” – em 12.11.2003

“Odeio quando me perguntam alguma coisa e enquanto eu estou contando o q me perguntaram, a pessoa se distraí ou é chamada por alguém e eu fico por segundos falando sozinha. Me calo e a pessoa nem percebe que havia perguntado algo.” – em 12.11.2003

“Não há tempo a perder quando se tem tudo. As coisas a sua volta podem não ser justas e nem bonitas, mas estamos aqui, porra. De que adianta perder tempo? Não deixar escapar.” – em 04.05.2005

“Você não faz mais nada. Espera a vida passar esperando o fim de semana chegar para que no domingo você sinta o “nada” ainda mais agudo, ainda mais forte. As coisas bonitas e que te deixam feliz por dentro, existem sim, claro. As coisas pequenas, o sorriso do seu irmão, o cheirinho do café. Mas nada a mais que isso. Nada de extraordinário acontecendo. Será que a gente precisa de algo extraordinário acontecendo nas nossas vidas? E por que achar que o algo extraordinário não é o cheiro do café ou o sorriso do irmão e o abraço do outro? Eu acho. Realmente acho. Só que às vezes caio nessa contradição se sentir uma pontinha de melancolia (de novo). Eu tento achar os motivos, mas não há. Eu tento justificar com as pessoas idiotas, mas também não é isso. Eu preciso fazer algo. Todo mundo está fazendo algo. Está todo mundo ocupado” – em 29.03.2006

“Uau. Drama 1 de 3487. Sabe quando eu tenho vontade de escrever? Quando bate aquele silêncio oportuno e interno. Aquela lentidão nos movimentos que querem fazer tudo com calma apreciando cada segundo. Os olhos baixos, a voz tranquila. Quando estou assim, até poderia escrever. Mas esse estado inerte passa. E ao contrário de antigamente, eu não escrevo mais nada. Eu penso coisas úteis (úteis se vc não for questionar a utilidade das coisas), mas elas são demasiado densas ou às vezes demasiado banais. “Demasiado”. Ê Paula. Talvez você queira escrever pra guardar a tranquilidade e o sabor das coisas agora. A gente nunca guarda coisa alguma, mas queria me lembrar desse gosto de vida.” – em 13.01.2006

“Eu tenho tudo pra ser feliz nas minhas mãos. É só não deixar que a minha cabeça trabalhe mais rápido que o tempo em si.” – em 21.03.2004

Corrigindo: a vida da voltas e embora pareça, não estamos no mesmo lugar. Como disse uma vez uma professora, o conhecimento é em espiral. E acho que é assim com a vida da gente. Ela vai e vem em círculos, mas círculos deslocados. Então podemos sentir coisas parecidas em certos momentos da vida, mas sempre de um outro ponto de vista.

Advertisements
De como a vida dá voltas e nem sempre isso significa que você saiu do lugar

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s